>>> site para COMPUTADOR

 

 

A História da Colônia MURICI!

 

Para se falar da História da Colônia Murici precisamos antes falar da Imigração Polono-brasileira e as razões porque isto aconteceu.

 

 

A IMIGRAÇÃO POLONESA NO BRASIL

 

Naquela época o Brasil precisava de mão de obra para seu desenvolvimento; como houve fracasso com os índios, que não se adaptaram ao trabalho organizado e também a dificuldade com os africanos, o governo brasileiro apelou para o povo europeu. Povo experiente e de cultura elevada, tinha as características necessárias para desenvolver a indústria e a agricultura brasileiras.


Por outro lado, por parte dos imigrantes, a situação no continente europeu era angustiante e opressora; muitas guerras, disputas por terras, desemprego e superpopulação tornaram a vida penosa e difícil.


Nesta época a Polônia foi suprimida do mapa devido às guerras, perdendo os seus direitos à cultura, religião e à própria língua.


Tudo isto contribuiu para a "Febre da Imigração Brasileira", com as promessas não só de um novo Eldorado, mas de uma Nova Polônia, nas Terras de Santa Cruz, apesar de todos os prós e contras.


Muitas promessas, e até propagandas desonestas, tornaram para muitos uma terra decepcionante e calamitosa, como aconteceu com os italianos da Colônia Rebouças e a atitude do governo alemão, o qual, em 1856, chegou a proibir a emigração para o Brasil, onde os colonos viveriam como semi-escravos.

Passada esta introdução, vamos ver um pouco sobre as fases da Imigração Polonesa para o Brasil:


Primeiramente, a maioria dos imigrantes que vieram para o Brasil eram das seguintes regiões:
- GALÍCIA, regiões de Gorlice, Małopolska e Podkarpacie
- PRÚSSIA OCIDENTAL,
região de Starogard (atual GDAŃSK)
- PRÚSSIA ORIENTAL,
região da Cracóvia e da
- SILÉSIA POLACA (Staro-Polska), na época sob o jugo invasor alemão. 

Mało-Polska (na Galícia) significa Nova Polônia e Staro-Polska (na Silésia) significa Velha Polônia. 

 

A imigração se deu em quatro fases:

 

A PRIMEIRA FASE
Se deu entre os anos de 1869 e 1871, encaminhados por Edmund Wós Saporski, chamado de "O Pai da Imigração Polonesa". 
Como exemplo temos o navio Victoria, em agosto de 1869, quando vieram os primeiros imigrantes ao porto de Itajaí provindos da região do Slansk (Silésia), com destino a Brusque. Pelas adversidades da região e porque a colônia era dominada por alemães, em julho de 1871 Wós Saporski conseguiu transferi-los para Curitiba, para o bairro Pilarzinho e Abranches.

 

A SEGUNDA FASE - 1873 - 1891 
Nesta fase ainda vieram emigrantes ao Porto de São Francisco do Sul, em 1873, os navios Terpsychore e Guttemberg da companhia colonizadora de Hamburgo, com destino a Santa Catarina.
Em 1878 chegou ao Porto de Paranaguá o Navio PASCAL, trazendo imigrantes poloneses da Galícia (região de Gorlice, Małopolska e Podkarpacie) e Prússia Ocidental (região de Starogard, atual município de Gdańsk).

 

A TERCEIRA FASE - 1895 – 1908

A terceira fase foi marcada pela imigração de poloneses da região da Galícia e da região dominada pelos russos.
Em 1895, para Porto União, Colônia Alberto de Abreu; em 1896, para a Colônia Água Amarela, hoje cidade de Antonio Olinto, com imigrantes poloneses da região da Galícia, outros das regiões dominadas pela Rússia e também de imigrantes russos.
Também em 1896 vieram muitos imigrantes das regiões de domínio russo, que foram assentados na região de Prudentópolis.

 

A QUARTA FASE - 1908 - 1912 

Era moderna da imigração, com muitos imigrantes vindo para os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

igreja-2

A Colônia Murici é a mais expressiva comunidade de origem polonesa do Brasil

 

 

COLÔNIA MURICI

 

A Colônia Murici foi criada em abril de 1878 e oficialmente fundada em 21 de setembro de 1878 na região compreendida entre o Rio Miringuava e o Rio Pequeno, na cidade de São José dos Pinhais, Estado do Paraná/BRASIL.  A região era muito selvagem e cobertas de árvores, principalmente pinheiros (pinus araucária). A madeira do pinheiro servia para a construção de suas moradias, móveis e utensílios domésticos.

O nome escolhido foi uma homenagem ao conceituado médico José Cândido da Silva Murici.

 

local-1

Coordenadas: - Latitude Sul= S-25º35'37" (ou em decimal = -25.593611)  

- Longitude Oeste = W-49º07'37" (ou em decimal = -49.155601)

local-2

 

A primeira capela data de 1881, tendo como padroeiro o Sagrado Coração de Jesus. Em 1907 foi iniciada a construção da nova igreja, a qual foi consagrada em 04/10/1911.

A área onde está localizada hoje a Igreja do Sagrado Coração de Jesus, o Cemitério Municipal da Colônia Murici, a Escola Municipal e a área de festas pertenciam ao colono Franciszek Toczek, um dos líderes da Comunidade de Pioneiros da Colônia. Devido à sua incontestável fé católica, devoto e apegado aos padres, doou partes de suas terras para a construção da Capela em 1881 e depois da Igreja do Sagrado Coração de Jesus e do Cemitério da Colônia Murici.

Esta foi a primeira igreja católica da região. 

Nesta mesma área foi também mais tarde construída a primeira escola.  A Escola Polonesa de Colônia Murici foi a única escola da região e não haviam escolas em língua portuguesa até meados de 1930. Os professores eram os padres e freiras e só se falava polonês nas colônias. 

A vida dos imigrantes era muito difícil; pessoas muito pobres, vieram para o Brasil à procura de terras, não tinham estudo e mal sabiam ler e escrever.

Histórias contadas pelos mais velhos, dizem que quando chegaram aos lotes destinados pelo governo, não tinham ferramentas, alimentação e muito pouco apoio do governo.  Uma das dificuldades era a língua, muito diferente do português, e não havia pessoal do governo em condições de dar o apoio necessário.

A dificuldade com a língua deixou muitas marcas em todos, principalmente pela variedade de registros de sobrenomes bem diferentes dos originais, face à dificuldade de comunicação e entendimento. 

Muitos imigrantes poloneses que estão no Paraná vieram inicialmente para Santa Catarina, desembarcando nos Portos de São Francisco e Itajaí, com destino às regiões de Brusque, Indaial (Colônia Samdweg), Massaranduba, Joinville, São Bento do Sul e interior do estado.

Desta forma, ao procurar por seu sobrenome e sua história, sugerimos também pesquisar sites das cidades citadas, em especial o site da Prefeitura de Jaraguá do Sul, que dispõe de um excelente trabalho sobre a etnia polonesa.

Além da sede da Colônia Murici - Igreja do Sagrado Coração de Jesus, muitas outras Capelas fazem parte da Grande Colônia Murici, como: Gamelas, Avencal, Inspetor Carvalho, Malhada, Costeira e Mergulhão.

 

pinheiro-1

Região de Pinheirais (Pinus Araucária)

 

inspetor_carvalho-2

Igreja de GAMELAS (Inspetor Carvalho)

 

costeira-2

Igreja da COSTEIRA

 

avencal-2

Igreja de AVENCAL

 

 

Veja também - Os Pioneiros

 

 

VOLTAR >>>